Saúde

Uso de Clareadores de Pele - 08/07/2014

Nem sempre as rugas e a flacidez são os primeiros sinais que geram incômodo com relação à aparência do rosto. De acordo com a pesquisa Derma Brasil – realizada pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, cuja edição de 2010 é a mais recente – os distúrbios da pigmentação, como manchas e sinais de acne, lideram as queixas nos consultórios dermatológicos. As causas desse drama são as mais variadas. “Podem ser por cicatrizes de acne, excesso de sol, manchas de gravidez, fatores genéticos e hormonais e até depilação”, lista a dermatologista Maria Bussade, de São Paulo. “Estas agressões dão início a um processo inflamatório que altera a produção de melanina”, explica a médica, se referindo à substância responsável pela pigmentação da pele, que quando alterada pode resultar na formação de manchas, claras ou escuras.

O nível em que a melanina fica desregulada, dimensiona o estrago na pele, que determina o sucesso de um tratamento. “O que vai definir a dificuldade de tratar uma mancha é a sua causa, não sua cor. Manchas claras ou escuras podem ser fáceis e difíceis de tratar. Por isso, antes de iniciar qualquer tratamento é fundamental fazer um diagnóstico preciso com um dermatologista, para, assim, garantir que seja adequado e eficaz”, alerta o dermatologista Luiz Roberto Terzian, de São Paulo, membro e conselheiro das Sociedades Brasileiras de Dermatologia e Cirurgia Dermatológica.

Sol: o grande inimigo

Mesmo que uma pessoa não tenha sido exposta aos fatores de risco, isto é, não tenha acne, nunca ficou grávida, não tem herança genética nem disfunção hormonal, ela não consegue escapar de um elemento agravante: o sol, que atinge a todos, indiscriminadamente. Por isso o protetor solar é fundamental para prevenir e amenizar as manchas de pele, mas ainda assim não é 100% eficaz, pois não impede completamente a passagem da radiação. “Filtro solar não é passaporte para o sol e para ser útil na prevenção de manchas precisa ter proteção contra os raios UVA  e UVB”, diz Maria Bussade. Mas mesmo sem oferecer proteção total, é indispensável. “O sol tem efeito cumulativo sobre a pele, muitas manchas são causadas pela exposição solar repetitiva, de longo prazo”, esclarece Bussade.

Cremes clareadores, ácidos e protetor solar – Os cremes e os ácidos podem ser industrializados ou manipulados, são tópicos e devem ser usados em casa. O protetor solar é essencial para proteger a pele e prolongar os tratamentos feitos em consultório, pois filtra a passagem da radiação solar, que (ao contrário dos cremes) estimula a produção de melanina. “Não existe tratamento para manchas sem manutenção com cremes no dia a dia e, claro, distância de sol. Por isso a dupla ‘cosmético clareador e protetor solar’ são indispensáveis”, conclui Maria Bussade.

Dica de Produto Relvafarma: 

Bel Col Hexyl.4R Fluído Clareador Facial  30 ml

 

Fonte: http://mulher.uol.com.br

FAÇA SEU PEDIDO PELO TELEFONE: (67) 3026-2002
Rua Euclides da Cunha, 163
Bairro: Jardim dos Estados
Campo Grande - MS CEP: 79002-560
tag3